AutorRenata Vieira

Home/Artigos Publicados por Renata Vieira (Página 25)

Dia do Síndrome de Down

10866114_556680521140330_2223160174296939814_o

 

O Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado em todo o mundo em 21 de março, chama a atenção da sociedade para a luta por direitos iguais, bem estar e inclusão das pessoas que nasceram com a síndrome. A data 21/03, ou 3/21 na grafia americana, faz referência aos três cromossomos número 21 que caracterizam esta ocorrência genética e foi ideia do geneticista Stylianos E. Antonarakis, da Universidade de Genebra. Em 2012,por iniciativa do Brasil, a celebração entrou para o calendário oficial da ONU.

continue lendo

Reinauguração da Piscina APAE Caratinga

DSC08376 DSC08522 DSC08536 DSC08561 DSC08556 DSC08594 DSC08582 DSC08614 DSC08654 DSC08646

O espaço é destinado à promoção da saúde e a reabilitação de apaeanos por meio da hidroterapia, esporte, recreação e lazer. Nesta sexta-feira, dia 13, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Caratinga, a A PAE, realiza a reinauguração da Piscina Terapêutica, no Módulo II, localizado na Rua D, do Bairro Monte Líbano.

A obra foi realizada com recursos arrecadados no Natal APAExonado de 2014 e com a doação de empresários da cidade. A empresa Irmão Supermercados e a rede de Lojas Casas Ciclista repassaram no total 10 mil reais. A piscina térmica estava desativada há três anos e após uma ampla reforma foi reativada.

Os alunos fizeram questão de mostrar para o público o quanto são bons de nado. A diversão e alegria são um caso à parte.

continue lendo

Dia 08 de Março Dia Internacional da Mulher

dia-da-mulher-g

Vocês sabem porque o dia 08 de Março comemora-se o Dia Internacional da Mulher? Vamos conhecer um pouco dessa história…

As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. Sem dúvida, o incidente ocorrido em 25 de março daquele ano marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento.

Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de aproximadamente 15 horas diárias e os salários medíocres introduzidos pela Revolução Industrial levaram as mulheres a greves para reivindicar melhores condições de trabalho e o fim do trabalho infantil, comum nas fábricas durante o período.

O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. No ano seguinte, o Partido Socialista dos EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas.

Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações.

Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra – em um protesto conhecido como “Pão e Paz” – que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o “8 de março” foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.

“O 8 de março deve ser visto como momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países”, explica a professora Maria Célia Orlato Selem, mestre em Estudos Feministas pela Universidade de Brasília e doutoranda em História Cultural pela Universidade de Campinhas.

No Brasil, as movimentações em prol dos direitos da mulher surgiram em meio aos grupos anarquistas do início do século 20, que buscavam, assim como nos demais países, melhores condições de trabalho e qualidade de vida. A luta feminina ganhou força com o movimento das sufragistas, nas décadas de 1920 e 30, que conseguiram o direito ao voto em 1932, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas. A partir dos anos 1970 emergiram no país organizações que passaram a incluir na pauta das discussões a igualdade entre os gêneros, a sexualidade e a saúde da mulher. Em 1982, o feminismo passou a manter um diálogo importante com o Estado, com a criação do Conselho Estadual da Condição Feminina em São Paulo, e em 1985, com o aparecimento da primeira Delegacia Especializada da Mulher.

Parabéns a todas as mulheres !!!

Ser mulher é viver mil vezes em apenas uma vida, é lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora, é estar antes do ontem e  depois do amanhã, é desconhecer a palavra recompensa apesar dos seus atos. Ser mulher é acima de tudo um estado de espírito, é ter dentro de si um tesouro escondido e ainda assim dividi-lo com o mundo.

 

Fonte:

http://revistaescola.abril.com.br/historia/pratica-pedagogica/8-marco-dia-internacional-mulher-genero-feminismo-537057.shtml

continue lendo

21 de Março é Dia Mundial da Síndrome de Down

427282_327145217343889_124270717631341_949031_172506640_n

 

O que é Síndrome de Down?

A trissomia 21, a chamada síndrome de Down, é uma condição cromossômica causada por um cromossomo extra no par 21. Crianças e jovens portadores da síndrome têm características físicas semelhantes e estão sujeitos a algumas doenças. Embora apresentem deficiências intelectuais e de aprendizado, são pessoas com personalidade única, que estabelecem boa comunicação e também são sensíveis e interessantes. Quase sempre o “grau” de acometimento dos sintomas é inversamente proporcional ao estímulo dado a essas crianças durante a infância.

Normalmente, os humanos apresentam em suas células 46 cromossomos, que vem em 23 pares. Crianças portadoras da síndrome de Down têm 47 cromossomos, pois têm três cópias do cromossomo 21, ao invés de duas. O que esta cópia extra de cromossomo provocará no organismo varia de acordo com a extensão dessa cópia, da genética familiar da criança, além de fatores ambientais e outras probabilidades.

A síndrome de Down pode ocorrer em todas as raças humanas e efeitos semelhantes já foram encontrados em outras espécies de mamíferos, como chimpanzés e ratos.

Causas

A trissomia 21 é um acidente genético que ocorre no momento da concepção em 95% dos casos. Com o avanço da idade materna existe uma maior probabilidade de gestar um bebê com alterações cromossômicas como a Síndrome de Down, principalmente acima dos 35 anos de idade. Isso acontece pois os folículos que darão origem aos óvulos da mulher já nasce com elas, e células mais velhas tem maiores chances de terem erros durante seu processo de divisão, o que pode causar a presença de um cromossomo a mais ou a menos nos óvulos.

Uma grávida de 30 anos tem 1 em 1.000 chance de ter um bebê Down. Aos 35 anos, as chances são de 1 em 400. Aos 40, 1 em 100, e aos 45 as chances são de 1 em 30. No entanto, mulheres com menos de 35 anos também podem gestar uma criança com síndrome de Down.

Sintomas de Síndrome de Down

Crianças com a síndrome de Down têm deficiências intelectuais e algumas características físicas específicas. Elas têm olhos amendoados, devido às pregas nas pálpebras e em geral são menores em tamanho. As mãos apresentam uma única prega na palma, em vez de duas. Os membros são mais curtos, o tônus muscular é mais fraco e a língua é protrusa, maior do que o normal.

Problemas de saúde e de aprendizado podem ocorrer, mas estes variam de criança para criança. Cada portador da síndrome de Down é único, os sintomas e sinais podem ser de moderados a severos.

 

Fonte:

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/sindrome-de-down

continue lendo

Brinquedoteca na APAE de Caratinga

DSC08351 DSC08345 DSC08339DSC08343

A brincadeira é uma atividade voluntária e consciente, é uma forma de atividade social infantil onde a característica é a imaginação os e diversos significados da vida, favorece uma ocasião educativa única para a criança. Sendo assim, é através da brincadeira que a criança representa o discurso externo e o interioriza construindo o seu próprio pensamento, desenvolvendo assim suas potencialidades.

Neste sentido a brinquedoteca assume uma grande responsabilidade, pois é um espaço onde a criança passa a vivenciar situações do seu cotidiano e a criar e desenvolver sua própria personalidade, valores, ética e atitudes diante outras criança.

Referências Bibliográficas:

http://meuartigo.brasilescola.com/pedagogia/brinquedoteca-importancia-cantinho-ludico.htm

http://editorarealize.com.br/revistas/fiped/trabalhos/cd9cd989c245d74868db9dcf6379c1e9_1577.pdf

continue lendo

Aplicação de Toxina Botulínica nos assistidos da Apae de Caratinga

DSC08374 DSC08373 DSC08372 DSC08366 DSC08365 1620588_875446162498782_8560167568163882641_n

Ontem  terça – feira, dia 03/03/2015, na Apae de Caratinga, alguns de nossos assistidos receberam o tratamento com aplicação de Toxina Botulínica .

Com o apoio essencial do  Dr. Leonardo Condé, tendo nossos fisioterapeutas Marcela, Patricia e Willian,  auxiliando o procedimento.

Vamos conhecer um pouco da importância da Toxina botulínica para o tratamento neurológico….

A toxina botulínica tipo A, é famosa entre as pessoas quando o assunto é beleza, ou melhor, correção de rugas de expressão. Poucas pessoas sabem, no entanto, que essa substância é usada em pacientes com doenças neurológicas como paralisia cerebral, trauma medular, paraplegia, entre outros. A substância é aplicada no músculo que está atrofiado em decorrência de alguma lesão do sistema nervoso central. Ela inibe a liberação da acetilcolina diminuindo o estímulo nervoso, relaxando a musculatura.

A substância é aplicada no músculo que está atrofiado em decorrência de alguma lesão do sistema nervoso central. Ela inibe a liberação da acetilcolina diminuindo o estímulo nervoso, relaxando a musculatura.

Os primeiros estudos, no final da década de 70, mostraram que a toxina tipo A tinha efeito positivo para tratamento de estrabismo e espasmos involuntários da musculatura das pálpebras.

Aplicação indolor

A toxina é aplicada no músculo através de uma injeção. Na hora de analisar a quantidade de doses que deve ser receitada ao paciente, o médico leva em consideração diversos fatores: peso, massa muscular, número de músculos atingidos simultaneamente, entre outros.

Efeitos positivos

O paciente começa a perceber os efeitos da toxina entre 24 e 72h após sua aplicação. “Mas o pico de melhoria mesmo é sentido em 15 dias”. Os efeitos clínicos duram cerca de 4 meses. Entre eles estão: melhoria da postura, do equilíbrio, da qualidade do sono. Também facilita atividades do cotidiano como se alimentar e se vestir, além de diminuir muito a dor. A toxina pode ser aplicada novamente em um intervalo mínimo de 90 dias.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

http://www.einstein.br/einstein-saude/em-dia-com-a-saude/Paginas/botox-e-usado-para-tratamento-neurologico.aspx

continue lendo

Solidariedade: Igreja realiza doação a entidades carentes de Caratinga

DSC08300 DSC08310 DSC08328 DSC08337 DSC08337 DSC08335 DSC08332 Aconteceu nesta terça-feira (24/02), na Câmara Municipal de Caratinga. O encontro foi especial. A Prefeitura de Caratinga e a Igreja de Jesus Cristo Dos Santos dos Últimos Dias, por meio do projeto Mãos que Ajudam, entregaram 55 cadeiras de rodas para quatro entidades da cidade.

De acordo com o coordenador do projeto, Grazziani Santana de Oliveira, os recursos para a boa ação são adquiridos através da colaboração de membros da Igreja. “Este projeto já é desenvolvido no Brasil há dez anos, onde os membros da Igreja jejuam durante 24 horas e aquele gasto que nós teríamos com alimentação é doado para um fundo da Igreja denominado auxílio humanitário, permitindo esta ajuda a pessoas em várias partes do mundo”, destacou.

Em Caratinga a ajuda beneficiou diretamente entidades. Foram entregues 26 cadeiras de rodas para o Lar dos Idosos Monsenhor Rocha, 19 para a APAE Caratinga, 9 para o Recanto dos Idosos, 6 para o Asilo Padre José Faustino de Inhapim e ainda 15 cadeiras para a APAE de Inhapim. Em toda região foram doadas 244 cadeiras, mesmo em localidades que ainda não há um templo da Igreja.

O agradecimento da Apae, também em nome de todas as instituições beneficiadas, foi com apresentação artística. Uma celebração à arte, ao esporte, á vida e à solidariedade.

A diretoria e os membros da Igreja de Jesus Cristo Dos Santos dos Últimos Dias demonstraram felicidade em poder ajudar ao próximo. Solidariedade que comove, gratidão que emociona com o choro da apaeana Carol ao receber a sua nova cadeira.

As cadeiras foram adaptadadas de acordo com as necessidades dos beneficiados. O presidente da Associação dos Deficientes Físicos de Caratinga, Jenadir João, também parabenizou a iniciativa e falou sobre a importância da doação para os que necessitam.

A parceria entre a Igreja de Jesus Cristo Dos Santos dos Últimos Dias e a Prefeitura de Caratinga é parmanente. Novos cadastramentos para uma entrega futura serão realizados. A Igreja se colocou de portas abertas a ajudar a quem precisa.

Fonte:

https://www.facebook.com/supercanal24hs?fref=ts

 

continue lendo